Quem tem direito ao auxílio doença?

NOVIDADE: Agora você pode calcular seus direitos trabalhistas online. Clique aqui e acesse nossa Calculadora Trabalhista.

Inicialmente, cumpre esclarecer que o auxílio doença é um benefício pago pelo INSS nas ocasiões em que o segurado está impossibilitado de desempenhar suas funções habituais e específicas.

Para um empregado ter direito ao recebimento do auxílio doença, é necessário, em regra, o preenchimento de 2 requisitos: ter a condição de segurado pelo INSS e ter cumprido o período mínimo de carência. Explicaremos:

A carência é o número mínimo de contribuições mensais que devem ter havido para que o empregado tenha direito a um benefício. Essa contribuição mensal, geralmente, é feita pela empresa que desconta aqueles 8% relativos ao INSS do salário do empregador.

No caso do auxílio doença, para que um trabalhador possua direito, são necessárias, no mínimo, 12 contribuições mensais, não necessitando que sejam consecutivas.

No entanto, existem alguns casos em que o empregado terá direito ao auxílio doença, independente de ter cumprido o período de carência ou não, quais sejam: Nos casos de acidente de qualquer natureza ou causa e de doença profissional ou do trabalho, bem como nos casos de segurado que, após filiar-se ao Regime Geral de Previdência Social, for acometido de alguma das doenças e afecções especificadas em lista elaborada pelos Ministérios da Saúde e do Trabalho e da Previdência Social a cada três anos, de acordo com os critérios de estigma, deformação, mutilação, deficiência, ou outro fator que lhe confira especificidade e gravidade que mereçam tratamento particularizado.

O segurado que sofre um acidente de trânsito por exemplo, ainda que não seja no trajeto para o trabalho, terá direito ao auxílio doença ainda que não tenha contribuído com 12 recolhimentos mensais.

Caso o empregado sofra de alguma doença considerada “grave” pela lei, também fará jus ao recebimento do auxílio doença independente do período de carência.

Essas doenças são: Tuberculose ativa;hanseníase; alienação mental; neoplasia maligna; cegueira; paralisia irreversível e incapacitante; cardiopatia grave; doença de Parkinson; espondiloartrose anquilosante; nefropatia grave; estado avançado da doença de Paget (osteíte deformante); síndrome da deficiência imunológica adquirida-Aids; e contaminação por radiação, com base em conclusão da medicina especializada.

Quem tem direito ao auxílio doença?

Quem tem direito ao auxílio doença?

Tendo o trabalhador a condição de segurado do INSS (todos que trabalham de carteira assinada são segurados) e cumprido o período de carência co exceção dos exemplos citados acima, fará jus ao auxílio doença somente após passar por um exame médio pericial.

É isso mesmo. Só existe a concessão do auxílio doença após ser feito um exame pericial feito por um médico do INSS. O trabalhador poderá levar um médico de sua confiança para acompanhar o exame.

O auxílio doença é devido pelo INSS a partir do 15º dia de afastamento do empregado de seu trabalho.

Geralmente, a empresa, sabendo da condição do empregado, já agenda a perícia para que seja concedido o benefício.

No entanto, caso a empresa permaneça inerte, é obrigação do empregado agendar sua própria perícia médica. Isso pode ser feito ligando para o número 135.

Sendo concedido o benefício do auxílio doença, o contrato de trabalho ficará suspenso, suspendendo-se também os depósitos de FGTS por parte da empresa.

É importante salientar que após a concessão do auxílio doença, o INSS remarca perícias de forma periódicas, a fim de reexaminar o segurado para saber se a incapacidade continua.

É muito importante comparecer a todas as perícias do INSS, pois a ausência do trabalhador é entendida como desistência e há o imediato corte do benefício.

Tiramos aqui algumas dúvidas sobre o auxílio doença comum. Em breve um artigo falando especificamente sobre o auxilio doença acidentário (recebidos em caso de acidente de trabalho). Até a próxima.

Ainda está com dúvida e tem uma pergunta para fazer? Consulte um Advogado online GRÁTIS:

Advogado Online tira suas dúvidas

Compartilhe esse artigo

Se você gostou desse artigo, ajude a deixar tudo mundo sabendo. Compartilhe-o nas suas redes favoritas, clicando abaixo:

Comentários

Páginas:


andre : porto alegre
em 18/12/2013

estou a 13 dias sem trabalhar , do dia 04\12\2013 à 17\12\2013 se eu faltar nos proximos tres dias eu vou para o auxilio doença

DAIANE BLUMENAUSC
em 28/09/2013

OLA… trabalho em uma empresa ja a 1 ano e 1ms ia tudo bem ate ser a funcionaria de confiança ,passado algum tempo de uns 2 mes pra ca de tanto estresse ,e ser cobrado po coisas que nao fazia ,fiquei doente ,tive dermatite do estresse ,onde mau consegui colocar um jean que serio usado como uniforme ,ficquei acho 1 semana em casa mais entrava na loja a dermatite piorava ate que passei um oleo toda vez que ia trabalhar assim nao cosava ,mais o pior estava por vir ja cansada de tudo e todos e cobranças meu estresse foi na ultima ,ja nao conseguia sair da cama ,quarto escuro de prefencia sem barulho ,onde um medico particular atestou cid 32 depressao mais tentei voltara trabalhar mais ja nao consegui me afastei novamente e agora fui chamada ao rh para ser entregue o requirimento de beneficio por incapacidade …… ai vem a perta fui afastada por doença .mais a doença foi de tanto estresse que engoli na empresa nao ,sei mais nao deveria ser acidente de trabalho?

Escreva aqui